All posts in marketing

Inbound Marketing e compartilhamento do conhecimento

inbound marketing
Inbound Marketing virou palavra de ordem na web e com ele vem junto a ideia de compartilhamento do conhecimento.

Continue lendo →

A desorganização contribui para ser criativo?

o ambiente ajuda a ser criativo

Quando a dúvida é: “como ser criativo?” Todos imaginam que quanto mais organizado o ambiente de trabalho, melhor fluirá o serviço; que ter fácil acesso a tudo e manter o Continue lendo →

Como escolher agência de marketing

Com o aumento das possibilidades na área de marketing, principalmente nos meios digitais, torna-se cada dia mais difícil a gestão do marketing de forma eficiente.

Além da alta demanda de atividades, a grande dificuldade está em Continue lendo →

A publicidade B2B é menos criativa?

publicidade b2b
Criar para a publicidade B2B (Business to Business) é mais difícil, não porque a criatividade seja menor, mas porque o espaço criativo é mais delimitado.
Primeiro, vamos entender o que move a publicidade B2C (Business to Consomer) para Continue lendo →

Estratégia de marketing digital da Bombril

A Bombril lançou uma campanha institucional intitulada “mulheres evoluídas” visando atingir o público feminino, através de uma estratégia de marketing digital que utiliza novas mídias para a veiculação.

A campanha visa associar Continue lendo →

Ação de marketing bem sucedida

A Vivo realizou no Maracanã uma ação de marketing chamada Eu Vivo a Seleção.

O evento foi um sucesso reunindo mais de 40 mil pessoas que foram convidadas apenas através de redes sociais e site da Vivo.
A proposta, segundo Cris Duclos – diretora de comunicação da Vivo – foi reunir um grande número de pessoas para formar mensagens de incentivo para a Seleção Brasileira com as luzes dos celulares.
O evento contou com uma equipe de 150 pessoas para organização, entre a quais o apresentador Luciano Huck que comandou a galera.
Para quem não acredita no poder das redes sociais como instrumento de marketing corporativo, este é um bom exemplo da força destas mídias.
Não deixe de conferir todos os detalhes dos bastidores dessa super ação de incentivo no site: http://www.avesso.com.br/

Cliente 2.0

Categoria: marketing / 2 Comentários
Cliente 2.0 – Você está preparado para ele?
Vender significa traduzir em benefícios as necessidades observadas em seus clientes. Para que este mecanismo funcione é preciso conhecer quem é o consumidor com quem estamos lidando.
Para isso, vamos entender como ocorreu a evolução deste consumidor ao longo do tempo.
Inicialmente, num período conhecido como a Era do Produto, as relações comerciais eram conduzidas a bel prazer das empresas. Havia pouca oferta e muita demanda fazendo com que o consumidor se sujeitasse ao que lhe fosse oferecido, isso sem contar o fato de que ele, o consumidor, era bem menos esclarecido e exigente do que é hoje.
Com o passar do tempo, a alta competitividade gerada pelo crescente número de empresas que disputava a todo custo a atenção dos consumidores, fez com que se estabelecesse uma nova era: A Era do Consumidor. Neste momento, as empresas precisaram conhecer as necessidades e desejos de sua clientela e ouvir mais e melhor suas opiniões. Com isso, passaram a reformular e inovar seus produtos e serviços com vistas a atender estas expectativas.
Atualmente, devido ao advento da globalização, além de outros fatores, atingimos patamares tão altos de concorrência, que não basta mais atender as necessidades dos clientes, as empresas precisam ir além, antecipando futuras necessidades e principalmente estabelecendo diferenciais em seus produtos. Estamos na Era dos Serviços.
Mas, a proliferação da tecnologia, a rapidez imposta pela internet , e principalmente a influência das mídias sociais têm modificado ainda mais este consumidor. Podemos seguramente afirmar que já entramos na Era da Informação.
Da Era do Produto para cá muita coisa mudou. Em 1990 com a criação do Código de Defesa do Consumidor, por exemplo, deu-se início a um novo período nas relações de consumo: O consumidor ganhou consciência de sua importância, e logo passou a brigar por seus direitos. com o amadurecimento, parou de brigar e simplesmente começou a virar as costas para as empresas que não atendessem suas necessidades.
Atualmente, após a tecnologia 2,0 (segunda geração de comunidades e serviços web que possibilita maior interação entre os usuários), o consumidor passou a dividir suas experiências com outros consumidores através das redes sociais, e mudou drasticamente a forma de escolher um produto ou marca.
Quem é, então, o cliente 2.0 ?
Conhecidos como geração Y (indivíduos nascidos no final dos anos 70 , anos 80 e início de 90) os novos consumidores 2.0, como aponta a reportagem de 03/2010 da Revista Consumidor Moderno, são:
– Imediatistas, velozes e infiéis a empresas ou marcas;
– Querem tudo na hora, não toleram bem os erros e em caso de frustrações simplesmente mudam de marca;
– Importam-se com a forma e a facilidade de comprar, pois amam a tecnologia;
– Concentram seu foco nos resultados e não nos processos, detêm o poder de compra e conhecem seus direitos;
– São engajados na questão de sustentabilidade, por isso dão preferência a produtos de baixo impacto ambiental, valorizam bens imateriais;
Atualmente, a geração Y já é bastante forte, mas será dominante num futuro breve.
Os novos consumidores também podem ser designados por Geração C:
Colaborativa, que gera Conteúdo, e Conectada.
Portanto, é fácil perceber que estará sujeita a perder espaço entre os consumidores, a empresa que além de fazer uso das tecnologias de informação e seus mecanismos contemporâneos para conhecer as tendências de mercado, não entender as características dos novos consumidores 2.0.
E não importa se sua empresa é voltada a bens de consumo, serviços ou dedicada ao b2b, porque o seu cliente também é 2.0!

Como fazer meu site vender mais?

Categoria: marketing / 5 Comentários

Se sua empresa tem um site e quer que ele traga resultados ($$$), o primeiro passo é aumentar o número de visitantes e torná-lo popular nos principais sistemas de busca da net (em particular no google).
Mas como aparecer nas primeiras páginas dos buscadores sem gastar com links patrocinados se há tanta concorrência na internet?
Definitivamente este não é um trabalho fácil.
A otimização de sites em mecanismos de busca, trabalho conhecido com o nome de SEO (Search Engine Optimization), tornou-se uma profissão pois envolve diversas técnicas que exigem muito estudo e dedicação.
Então quem deve realizar SEO? Não pode ser algum funcionário da empresa?
Até pode, mas saiba que o SEO exige um esforço contínuo. Quem pensa que otimizar um site se resume em criar um bom título e descrição, escolher as melhores palavras chaves para seu negócio e só, engana-se profundamente. Isso é só o começo, o empenho de SEO sofre influências externas, entre elas o trabalho (e até sabotagem) realizado pela concorrência.
Hoje, as Agências de Marketing contam com profissionais dedicados a este trabalho, que também pode ser chamado de marketing de busca. Assim, é possível oferecer um atendimento completo que integra tanto o marketing convencional como o marketing digital.
Portanto, a escolha é sua.
Vantagens que o trabalho de SEO pode trazer para seu site:
– Aumento gradativo em visitas;
– É a forma mais econômica de atingir clientes potenciais;

– Posiciona o site nos resultados naturais (orgânicos) dos sites de busca, que têm a preferência de cliques dos internautas;
– Traz um tráfego de alta qualidade, segmentado;
– Possui alto índice de conversão, cinco vezes maior do que uma visita gerada por um banner.

Diante de tudo isso, faça SEO antes que seu concorrente o faça!

Devassa, mas nem tanto…

Desenvolver estratégias criativas para campanhas de comunicação e marketing pode garantir grande parte do sucesso destas campanhas.
Recentemente a Cervejaria Schincariol colocou no ar a campanha publicitária para o lançamento da Cerveja Devassa com a participação da atriz Paris Hilton, que foi suspensa logo em seguida pelo CONAR por considerá-la sexista e apelativa. 
Porém, a proibição gerou mais auê do que os próprios comerciais.

Até o momento já foram registrados mais de 400.000 acessos à versão original do comercial no You Tub.

Aí vem a pergunta: Será que ter a campanha proibida pelo CONAR não fazia parte da estratégia de marketing da Schin?
Num país famoso pelo carnaval, onde as mulheres são “expostas” quase nuas na “vitrine do sambódromo”, que já teve 10 BBB sugerindo relacionamentos fáceis e superficiais, dizer que só a campanha desta cerveja desrespeita a figura feminina e incita ao sexo é brincadeira!
Além do mais, o que se pode esperar de um comercial para uma cerveja cujo nome é DEVASSA?
Mas não tem problema, encontramos a solução para a Schin…==> clic na imagem ao lado para ampliá-la.

Aviso: As marcas e slogans usados neste post são utilizados para mera ilustração e fins informativos e pertencem a seus respectivos proprietários. O editor deste blog não tem propriedade sobre elas e nem as subsidia.

Foque no seu talento

Não desperdice seu talento fazendo o trabalho para o qual você está pagando para que seja feito.
Certamente você tem atividades demais para ter que cuidar também do duelo travado com seus concorrentes pela participação de mercado.
Como afirma Julio Ribeiro em seu livro Fazer Acontecer:
Se você pretende ganhar um duelo, comece por comprar um bom revólver.
Procure profissionais competentes mesmo que tenha que pagar um pouco mais caro.
No fim a qualidade acaba compensando o investimento.
80% do investimento em propaganda são custos de veiculação. Só 20% corresponde a criação. Os veículos não dão desconto pela má qualidade da propaganda. Isso quer dizer que, se você fizer um anúncio ruim, paga o mesmo preço para veicular que pagaria por um anúncio bom, com resultados completamente diferentes.
Mas não basta recorrer à serviços especializados, se ainda assim queremos continuar centralizando as atividades em nossas mãos.
Novamente como cita Julio Ribeiro – Ao se contratar o serviço de um profissional especializado em comunicação, o que se tem que esperar é um parceiro capaz. Capaz de descobrir os caminhos mais eficientes para realizar os objetivos da empresa. Mas parceria pressupõe igualdade.
A parceria exige participação na responsabilidade. Exige aceitação e respeito quanto à validade da opinião de cada uma das partes.
Os melhores trabalhos são a somatória das inteligências que dele participaram.
Em outras palavras, os melhores trabalhos são aqueles que agregam as competências do especialista em comunicação (MKT e Publicidade) e do especialista no negócio (Cliente).